Voltas às aulas imediatas é defendida

postado em: Nacional | 1

A voltas às aulas imediatas, foi defendida pelo atual ministro da educação, Milto Ribeiro. Em uma reunião da comissão mista que acompanha as ações relacionada ao coronavírus realizada nesta quinta feira (17), Milto se mostrou favorável ao retorno imediato das aulas. Contudo, o MEC não tem autoridade para determinar o retorno imediato em todo o território nacional. Devido as medidas de afastamento, quase todos os alunos do Brasil tiveram suas aulas paralisadas em meados de Março. Isto é, para aqueles que conseguiram iniciar o ano letivo de 2020. Pois, em muitos casos, instituições do país não chegaram a se quer começar seu período letivo.

 

voltas aulas imediatas
Milton Ribeiro, o novo ministro da Educação — Foto: Reprodução/Redes sociais

 

Ainda há pouco, o ministro da educação se mostrou positivo quanto a volta as aulas. Não apenas, também foi citado na reunião o valores a serem cortados do ministério para financiar ô projeto de obras do atual governo (Pró Brasil). O corte anunciando tem valor de 1 bilhão e 600 milhões de reais(R$1.600.000.000.000,00). Ou seja, enquanto outros países aumentam seus investimentos em educação para estimular o desenvolvimento de sua população e amenizar os efeitos da pandemia, nosso governo corta verbas preciosas, já consideradas insuficientes para realizar o mínimo necessário.

 

A reportagem do áudio é de Marcella Cunha, da Rádio Senado. Fonte: Agência Senado

 

Voltas as aulas imediatas é defendida por ministro Milton Ribeiro

No entanto, vemos os índices de contaminação do virus covid-19 cada vez maior. Por outro lado, o ministério prepara protocolos de biossegurança e uma transferência de R$ 500 milhões para a compra de itens de higienização e de desinfecção das salas de aula. Ainda assim, parece não bastar para o problema que vivemos.

Em conclusão, não é possível saber se o país está mesmo preparado para voltas aulas imediatas. Já que, a maior parte das instituições se adaptaram para uma modalidade de ensino emergencial, como medida para amenizar os impactos causados pela paralisação da aulas.

O Brasil, e mundo vive uma realidade inédita, nunca ouve precedentes na história para se buscar uma orientação ao que se fazer. Em contrapartida, alguns países se destacam da maioria em sua excelente gestão diante as adversidades. E com isso, acentua ainda mais diferença que já era evidente entre as nações.

Em outras palavras, a população permanece esperando respostas mais claras do governo e desempenho melhor para com eles.

 

Leia mais

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *